top of page
1631274762313.jpg

Felipe Perazza é Designer Gráfico, especialista em Marketing, formado em Design (Desenho Industrial) pelo Mackenzie. Compartilha aqui no blog do Andarilho o que aprende na teoria e o que aplica na prática. É também o apresentador do Canal da Andarilho no Youtube e no Instagram.

  • Foto do escritorAndarilho Design

Quanto vale um logotipo?

Quanto vale um logotipo?


Você pagaria 200 mil reais num logo?


E se uma empresa paga esse valor, você acha que é caro?


Afinal, quanto vale um logo?


Hoje eu vou divagar um pouco sobre esse tema, que envolve temas como percepção de valor, qualidade de entrega e até mesmo um pouco de habilidade de vendas.



No filme Revolver de Guy Ritchie, existe um personagem, o Mr. Gold, que é mencionado diversas vezes, mas nunca aparece. Todo mundo parece ter medo dele, alguns têm uma admiração respeitosa. Outros suspeitam que ele talvez não exista. Mas uma coisa é inegável. Existindo ou não, ele exerce uma influência forte nos demais personagens.


Lembro de ter lido uma entrevista do diretor em que perguntaram pra ele: afinal, quem era o tal Mr. Gold? A resposta do Guy Ritchie foi mais ou menos na linha de: "ele é o que você quiser. Ele tem tanto poder quanto as pessoas acreditam que ele tenha".


No mundo real, fora do cinema, essa lógica do Mr. Gold se aplica a muitas coisas.


Uma lamborguini que custa 4 milhões, realmente vale 4 milhões? Você pagaria?


Uma festa de casamento por 200 mil reais, vale a pena? Você faria?


A resposta para essas perguntas é: depende. E depende muito mais do cliente do que de quem presta o serviço.


O primeiro ponto que a gente precisa entender é a percepção de valor do cliente.


Para algumas pessoas, uma lamborguini tem um preço justo. 4 milhões está muito bem pago. Quem são essas pessoas? Primeiramente, óbvio, quem é milionário, certo? Além disso, quem é muito ligado em carro. Para quem não é louco por carro, pode ter o dinheiro que for, não vai achar que uma lamborguini valha a pena.


Da mesma forma que uma festa de casamento por 200 mil reais pode ser cara ou barata, dependendo da percepção de valor do cliente. Pra quem te muito dinheiro, 200 mil numa bauta festa não é nada. Para quem tá acostumado com fazer a festinha das crianças no salão do prédio, é um absurdo.


A mesma lógica se aplica a praticamente tudo. O principal balizador do preço das coisas é o pdoer aquisitivo do cliente.


Com um projeto de marca é a mesma coisa. Você pode cobrar num logotipo o valor que você quiser: 500 reais. 2 mil reais. Até 200 mil reais. O que vai determinar principalmente a sua venda é o poder do cliente. Se ele pode pagar 200 mil, vai querer pagar, por que vai achar que é a melhor opção.


No meu tempo de Andarilho Design full time, o meu público principal eram de empreendedores. Gente que tava começando um negócio novo. Eles me procuravam para ter aquele pacote inicial: logtipo, um pouco de identidade visual, alguns templates padrão pra usar no PPT, e por aí vai. Esse perfil que chegava até mim, eram pessoas muito parecidas comigo. Que tinham uma vontade grande de trabalhar nos seus novos negócios e até tinham lá suas pequena reserva inicial, mas não podiam esbanjar. Tudo era muito contado. E depois de diversos orçamentos apresentados, muitos recusados, alguns aceitos, o valor que eu cheguei médio que eu conseguia cobrar era entre mil e 2 mil reais. Eles viam valor no projeto. Mas não podiam pagar mais. E era totalmente compreensivo.


O que vai diferenciar na entrega de um logotipo de 2 mil e um de 200 mil, talvez nem seja o resultado final, o desenho que vai representar a empresa.


Não é a toa que a gente vê muita empresa grande que reformula a marca e não fica legal. Pode ter certeza que foram projetos muito caros. E eu não tenho dúvidas que a agência ou designer que fez aquele serviço tem material para justificar o resultado final.


É aí que está outro ponto importante: a deseja do projeto. A justificativa. É com isso que o cliente vai decidir se o investimento valeu a pena ou não.


Com 200 mil, pode estar certo quer a empresa realizou pesquisas, testou diversas opções, envolveu muita gente no processo e tudo isso conta muito. Quando você faz um logotipo sozinho, cobrando lá seus 2 mil, os recursos são muito menores. Ainda dá para defender muito bem, para aquele perfil de cliente que eu comentei, empreendedores que sabem o valor de cada centavo.


Mas para o cliente que pagou 200 mil, o resultado final pode até ser satisfatório, mas se a justificativa não estiver à altura... Aí lascou!


É isso pessoal! Espero ter contribuído um pouco com a sua percepção de valores em projetos de design. Lembre-se sempre disso: o valor do seu projeto dependerá muito de duas coisas: o quanto seu cliente pode pagar, e o quanto você consegue justificar pra ele desse investimento.








7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page